sábado, 28 de agosto de 2010

Curtametragem Máquina de Pinball (agosto 2010)

"Máquina de Pinball" é um curtametragem dirigido por Frederico Foroni no qual assino a Direção de Arte e os Figurinos. 
O curtametragem tem roteiro original elaborado a partir dos improvisos dos alunos do Fred em sala de aula, e foi lapidado pelo roteirista, Leandro Godinho e também pelo próprio diretor. 
O filme todo contou com  uma equipe bastante profissional e foi ótimo, muito gostoso de trabalhar.
Seguem alguns fotogramas extraídos do próprio filme, que atualmente encontra-se em fase de pós-produção.

CENÁRIO DO ESCRITÓRIO DE FABRÍCIO
Os atores Denise Piedade, Larissa Orlow e Fabrício Prieto em cena do escritório.

A inspiração anos 50
Não quis que o filme parecesse datado, queria que daqui a 20 anos ainda fosse um filme atemporal. 
Por isso,  não sendo um filme nem de época e nem necessariamente atual, gostei de usar uma inspiração anos 50 nos figurinos e nos cenários, colocar alguns elementos, mas apenas como uma inspiração.

FIGURINOS
Larissa
 
Esta foi a referência que busquei para Larissa.
Encontrei uma calça de cintura alta em tom de verde musgo, com duas fileiras de botões na frente, em tom de bronze, muito bonita, que dava o tom "militar", autoritário que o personagem tinha.
Detalhe da calça usada por Larissa

Denise
Esta referência usei para procurar o vestido de Denise.
Fechamos com o verdinho azulado, emprestado pela Emi (muito obrigada!) que deu um efeito parecido, mas era de alças, como se pode ver na foto do escritório. 
A cor verde azulado empresta jovialidade e leveza a este personagem romântico e sonhador.

CARACTERIZAÇÃO
Para a caracterização dos personagens, a atriz que mais modifiquei foi Larissa. 
Seu personagem é duro, uma mulher de 35 anos ressentida com a vida, é mais velha que a irmã, Denise, que está grávida e pretende se casar com Jayme.

Detalhe cabelo de Denise
No entanto, Larissa usava um cabelo muito comprido, levemente repicado nas pontas e cortado em bico nas costas. Um corte muito jovem e suave, não condizia com a personalidade forte do personagem e nem servia para envelhecê-la, já que a atriz tem apenas 25 anos.  
Precisava modificar, mas não queria que seu cabelo fosse feminino, chamasse a atenção. Deixei esta característica para o personagem de Denise, com longos cabelos loiros, em ondas.
 Pensei primeiro em fazer um coque, o que testamos na primeira prova de figurino e vi que não resultava bem.
No dia da filmagem, resolvi arriscar. Fiz um corte reto, algo que fosse prático e sem enfeites como sua própria personalidade. Não poderia ser um corte comprido nem curto para não chamar muita atenção para a feminilidade e manter a atriz coerente com seu personagem. Optei pela altura dos ombros, reparti o cabelo mais ou menos no meio e cortei uma franja discreta, penteada para os lados. 
Também desenhei as sobrancelhas e fiz uma maquiagem discreta em tons de terra. Adorei o resultado e, pelos motivos que citei, acho que acrescentou muito ao papel de Larissa. 
As três imagens acima são recortes de fotos feitas por Carolina Catelan nos bastidores
 
Elias
Para o personagem de Elias, que no filme atravessa seu primeiro dia de trabalho como estagiário  num escritório de advocacia, a referência que busquei foi esta - camisa social, colete de lã ou linha, gravata e calça social. 
Um figurino que traduz o caráter comportado e acertivo do personagem que é um rapaz bastante jovem e tímido. 
Como o cabelo do ator estava bem mais comprido, eu e Frederico pedimos a ele que cortasse para acentuar ainda mais sua fisionomia jovem.

Elias Castro e Fabrício Prieto em cena no escritório
Fabrício Prieto e Elias Castro, no mesmo cenário

CENÁRIO CASA DE LARISSA E DENISE
Larissa Orlow como Larissa no dia do casamento da irmã

CENÁRIO QUARTO DE  DENISE
Denise em seu quarto
Denise em seu quarto com Larissa no reflexo do espelho
REFERÊNCIA PARA VESTIDO E GRINALDA DE DENISE
É um vestido que precisamos adaptar porque tínhamos Denise grávida. Contamos com D. Benê, costureira mais uma vez, que foi quem fez todos os ajustes necessários no vestido. 
A grinalda, não tenho nenhuma foto aqui, confeccionamos eu e Iolanda, de uma sobra de tecido de renda floral, muito bonita, desenhando o bico na testa da noiva (assim como vemos no desenho) e cobrindo todo o topo da cabeça, como uma casquete. De trás desta casquete de renda é que saía o tule, finalizando a grinalda.

CENÁRIO COZINHA DE JAYME E ELIAS
Elias Castro e Johnny Waldo, conflito familiar
Elias vê irmão ir embora de casa
 Jayme joga pinball enquanto reflete sobre as relações vividas no jogo real do dia-a-dia.
 
Melina em cena do quarto.
 Melina
Esta foi a referência usada para encontrar o vestido de festa com que Melina entraria em sua casa com Fabrício na noite em que aproveitam pra posicionar os móveis da casa em que acabam de se mudar.
Encontrei para ela um vestido bastante parecido, de cetim preto, tomara-que-caia que serviu bastante nesta cena. 

6 comentários:

Amanda disse...

Oi Carolina! Adorei o seu blog e o seu trabalho! Muito bonito, cuidadoso, parabéns!
Eu te encontrei no google, eu faço rádio e tv e estamos gravando um curta que tem uma cena com a parede mofada. Será que rola você me passar o contato desse Samuel? Ou você mesma, me explicar mais ou menos como fizeram o mofo?
Vou esperar uma resposta sua =D
meu email é manda.ferrarese@gmail.com ou se quiser, me add no msn (mas quase não entro, é melhor o email mesmo) manda_f@hotmail.com

Muuuuito obrigada e um beijo pra você.

Carolina Bassi disse...

Oi, Amanda!
Muito obrigada pelos elogios ao blog e ao meu trabalho, é muito bom ter novos visitantes por aqui. Seja sempre bem vinda!

Olha, o lance do mofo é um trabalho de paciência. Você faz usando argamassa e gesso pra criar as texturas do bolor, aquelas casquinhas que se formam na parede.
E é um processo que se faz antes das manchas.

As manchas você faz com extrato de nogueira diluído em água. Você espirra esse líquido onde quer a mnacha, aí pode espalhar usando estopa, bucha natural, rolo de pintura de lã de carneiro (porque é mais felpudo e cria mais texturas).

O Samuel é lá de Paulínea!
Mas te passo contato por email.

Um beijo grato e té!

Carol

Raquel disse...

Carolina!!
Até cabelo vc sabe cortar????
Por essa eu não esperava..rs...Parabéns pelo trabalho todo
Beijos
Raquel

Anônimo disse...

Carolina, o seu trabalho é um exemplo de como a criação artística no teatro e no cinema nacionais tem melhorado nos últimos tempos, tendendo a ser cada vez mais profissional. Que os deuses abençoem gente como você!!!
Brisa

Carolina Bassi disse...

Oi, pessoal!
Muito obrigada pelos comentários! fico muito, muito feliz.

Quanto a cortar cabelo..r.s. pois é!
Aprendi com meus pais, eles faziam sem medo, eu só fui lá e também fiz. Lembra daquela frase: "não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

Meu pai cortava o cabelo dos meninos da minha família e minha mãe foi quem cortou meu cabelo até os 15 anos. Por que não daria certo? (.rs.)

Beijos a todos!

Maria Regina disse...

Carol!!!!!
Menina, vc com seu blog estão de +!
Criativa, sensível e talentosíssima! Além de linda e prendada né? Tô sabendo das coisas.
Beijos e sucesso! Mais, muito mais...