quarta-feira, 25 de junho de 2008

Vida besta? (Junho/2008)

nas ruas da minha cidade
alguém chuta uma lata vazia ao voltar da escola
um gritinho vem do fundo do quintal
vassouras varrem as folhas da calçada
carros passam devagar
conversas de gente em cadeiras de varanda
crianças a passear pela mão
cheiro bom de sabonete gessy
luzes interiores
mães ralhando com os que pulam amarelinha.
eu chupo picolé de limão
os vagalumes se espalhando na praça...
e ninguém põe reparo no tempo que passa.

6 comentários:

Anônimo disse...

Muito representativo da sua cidade...
Posso ouvir aqui, sentada em frente ao computador os ruídos e pressentir as imagens e cenas que rolam lá fora... Há outras cenas tão reais quanto as que rolam lá fora e na sua memória, rolando na minha memória...
Todas despertam minhas saudades de um tempo e de pessoas que não voltam mais... Tudo isso mora do lado de dentro de mim... Lindeza!

*borboleta disse...

sabe que gosto de ler.. ler e escrever.. fazia tempos que não lia, saindo do filme, parecia uma rata de biblioteca. terminei 2 livros em menos de 1 semana. e chorei nos 2...

descobri teu blog.. esse orkut! =] vc faz bom proveito dele, eu acho que devia aprender.. enfim.. eu só escrevo.. recomecei, aliás. sei lá.. vou ver até quando dura o surto! heheh

bjoo carol!

Anônimo disse...

Tanto espaço para crescer... Impossível passar a vida toda em uma mesma rua.

Anônimo disse...

As mesmas ruas não são jamais as mesmas. Nem nós... Heráclito que o diga...
Crescimento? Talvez... Nem sempre...
Transformação, com certeza.
Solana

bel disse...

visualizei cada cena... bjos bel

Anônimo disse...

quase chorei... rsrsrsr
conheço essa cidade !
Parabéns !